Galeria de Fotos

IV Jornada de Anatomia Médica da Bahia
Três dias dedicados ao estudo da anatomia de uma forma diferenciada, com foco em entender sobre a qualidade de vida e o profissionalismo em saúde. Assim foi a IV Jornada de Anatomia Médica da Bahia (JAMEB), que aconteceu de 27 a 29 de setembro, no Campus Cabula da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP). O evento, que é idealizado pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Anatomia (NEPA), foi organizado pelos alunos de Medicina da Bahiana e teve a presença de palestrantes de diversas instituições brasileiras.
 
A cerimônia de abertura contou com agradecimentos aos alunos e parceiros na realização da jornada. O professor Dr. Rinaldo Antunes Barros, coordenador do NEPA e presidente da JAMEB, explicou o objetivo do evento e como foi feita a sua concepção: “A Jornada de Anatomia Médica tem uma proposta inovadora, pois é um evento construído pelos alunos, em que a anatomia é mostrada a partir da perspectiva de sua aplicabilidade médica. Trazemos também óticas diversificadas, como: qualidade de vida; terminalidade de vida; e compreensão dos sexos para respeitar as diferenças, do ponto de vista das cirurgias de redesignação sexual. Nosso objetivo é fazer com que os estudantes tenham uma visão prazerosa de um assunto que é muito denso, mas que contribui para a formação médica deles”.

A reitora da Bahiana, Dra. Maria Luisa Carvalho Soliani, também participou da abertura e explicou sobre a grandeza da JAMEB, além de relatar como a Bahiana honra o seu compromisso de instituição com o propósito de formar pessoas para serem agentes de mudança social: “Acho muito relevante, porque o evento trata de anatomia, das questões de anatomia aplicada e é mais importante ainda porque são os alunos que promovem e planejam. Esse ano a gente está falando sobre qualidade de vida, que é algo fundamental, principalmente em uma escola de Medicina, onde a formação é um percurso longo e difícil. Discutir isso e como a instituição pode ajudar, cada vez mais, os alunos é fundamental”.
 
A conferência magna na abertura da jornada sobre “Estudante de Medicina e qualidade de vida: binômio ou dualidade? – Panorama brasileiro e estratégias de equalização” foi realizada pela Dra. Patrícia Zen Tempski, coordenadora de Ensino e Pesquisa do Centro de Desenvolvimento de Educação Médica da Universidade de São Paulo (USP). Dra. Patrícia abordou sobre como o aluno de Medicina pode trabalhar em prol da melhoria de sua vida: “Qualidade de vida passa a ser uma preocupação de muitas pessoas. No curso de Medicina, existe a propagação da ideia de que não é possível ter uma vida além da academia, e isso precisa ser desconstruído. Precisa haver uma mudança cultural nas universidades brasileiras. É possível ser feliz cursando Medicina, pois a felicidade, que está relacionada à qualidade de vida, pode ser trabalhada em quatro aspectos: gestão do tempo, sono saudável, práticas de atividade física e resiliência”.
 
Catarina Azevedo Cunha, estudante de Medicina e voluntária na JAMEB, foi uma das alunas presentes nas comissões de organização do evento e contou como a jornada agrega à sua trajetória acadêmica. “Participar desse evento acrescenta bastante na minha vida pessoal e profissional, pois aprendemos sobre logística, sobre como estruturar cada detalhe da jornada, sobre como recepcionar os palestrantes, além de imprimir as programações, entre outras coisas. Também envolve muita relação interpessoal, pois temos contato com os convidados, que são médicos, e isso nos faz pensar sobre o que queremos para o nosso futuro”.

Além da cerimônia de abertura, que também teve a presença das professoras Luciana Rangel, Marta Menezes e da coordenadora do curso de Medicina, Dra. Ana Verônica Mascarenhas Batista, o primeiro dia de evento teve a oferta de cursos sobre as variadas vertentes da anatomia, como anatomia patológica e forense, neurorradiologia, pensar científico baseado em evidências, anatomia procedimental e anatomia palpatória.
 
O segundo dia da JAMEB começou com a mesa-redonda “Um olhar mais cuidadoso da medicina que transcende a anatomia”. Houve abordagens distintas da qualidade de vida do estudante de Medicina, a partir das perspectivas de Dra. Patrícia Zen Tempski e de Dra. Maria Luisa Carvalho Soliani, em que foram apresentados dados de formação dos discentes da USP e da EBMSP.  A Dra. Eliana de Paula Santos, professora da Bahiana, ministrou sobre a implementação da gestão da saúde na grade curricular do curso de Medicina, e o Dr. Marcelo Di Bonifácio, diretor-superintendente da Santa Casa de Ribeirão Preto, apresentou a visão do gestor sobre a residência médica numa unidade de saúde.
 
O Dr. Marcelo Di Bonifácio expressou gratidão em palestrar na jornada e afirmou a importância do gerenciamento da saúde na atualidade: “Fico muito satisfeito em poder ministrar uma palestra sobre gestão da saúde. A gestão é muito complexa, pois trabalhamos com dois pontos delicados: recursos humanos e proventos de suprimentos. Vivemos numa escassez de financiamento muito grande, porém é responsabilidade de cada gestor e sua equipe buscar formas de viabilizar esses recursos. Muitas vezes, com o trabalho em equipe e as disposição e ações, você consegue ter resultados tão bons quanto em situações de alto investimento. Em relação aos recursos humanos, que foi o foco da minha apresentação dentro da residência médica, é fundamental trabalhar o ensino e a assistência, pois o aprendiz necessita atuar profissionalmente e também aprender durante o serviço em saúde”.

O dia seguiu com a mesa-redonda “Anatomia do sistema circulatório – batidas do coração e percurso do sangue nos vasos como início da vida", na qual os acadêmicos da Bahiana ministraram aulas de anatomia e os médicos Dr. Gilson Soares Feitosa Filho e Dr. Patrick Bastos Metzger apresentaram suas perspectivas profissionais acerca da dor torácica na insuficiência coronariana e nos aneurismas de aorta. As anatomias da terapia intensiva e glandular foram debatidas por diversos profissionais, como Dra. Nanci Ferreira Silva, Dr. Tércio Guimarães Reis e Dra. Alina Feitosa.
 
O encerramento do evento contou com debates e palestras sobre "Anatomia do sistema genitourinário – compreendendo a anatomia para aprender a respeitar diferenças", com Dr. Breno Dauster Pereira e Silva e Dra. Karla Kalil Pimentel, e a mesa-redonda "Anatomia da face e suas sensibilidades especiais – ver, ouvir e se expressar como formas de comunicação corporal", na qual o Dr. Humberto Castro Lima Filho abordou acerca do tema “Labirintopatias – Manifestações clínicas e manobras semiológicas”. Também participou do encerramento o Dr. Antônio Francisco Pimenta Motta ministrando uma aula sobre “Princípios técnicos da cirurgia de catarata – Qual a nossa realidade atual? ”
 
Estudantes de Medicina de diversas instituições da Bahia participaram da JAMEB. A aluna Deyse Porto, que cursa Medicina na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), em Jequié, relatou a satisfação de presenciar uma jornada de anatomia como essa: “Uma amiga minha que participou desse evento, no ano passado, me indicou e, como eu estava aqui na cidade, resolvi me inscrever. É uma oportunidade, muito boa, de rever conteúdos da faculdade, conhecer outra instituição de ensino superior e ter contato com profissionais da área de saúde”.


Campus Brotas

Av. Dom João VI, nº 275, Brotas.
CEP: 40290-000
tel.: (71) 3276 8200
fax.: (71) 3276 8202

Campus Cabula

Rua Silveira Martins, nº 3386, Cabula
CEP: 41150-100
tel.: (71) 3257 8200
fax.: (71) 3257 8230

Coordenadoria Geral

Av. Dom João VI, nº 274, Brotas.
CEP: 40285-001
tel.: (71) 2101 1900
fax.: (71) 3356 1936