Projeto Educacional da Bahiana

O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) é um instrumento político, filosófico e teórico-metodológico norteador das práticas acadêmicas, com vistas à qualidade do ensino de graduação e pós-graduação, pesquisa, inovação e extensão. É parte integrante e indissociável do Projeto de Desenvolvimento Institucional (PDI), abarcando todas as políticas originadas nos segmentos e instâncias institucionais acadêmicas e sustentando a construção dos Projetos Pedagógicos de Curso (PPCs), os quais se estruturam com base nas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para a área de saúde e as específicas de cada curso. Seus princípios pedagógicos são: interdisciplinaridade, educação interprofissional, relação entre teoria e prática e integração entre ensino, pesquisa e extensão, visando cumprir o papel de formar profissionais qualificados para o mercado, estendendo à comunidade os benefícios da produção do conhecimento.

O PPI da Bahiana foi construído a partir dos resultados dos processos de autoavalição institucional e avaliação externa, para atender às necessidades acadêmicas e às metas estabelecidas para o aperfeiçoamento institucional. Abrange: concepção dos cursos; objetivos dos cursos; perfil do egresso e recursos didáticos e metodológicos 

Concepção dos cursos

A Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública entende que o processo ensino-aprendizagem está voltado para a transformação de ordem social, sendo a escola o agente de mudança e o homem o sujeito da educação. Assim, o currículo visa à formação do homem no contexto social e a metodologia de ensino deve estimular debates, a análise dos problemas, dos movimentos sociais e a troca de experiências. O professor e o aluno precisam estar engajados numa prática transformadora e a avaliação é entendida como processo participativo e coletivo. Por isso, o currículo não é visto como um ato neutro, isolado do contexto, em que a escola e o profissional se inserem, mas um processo em evolução constante, um compromisso para com a sociedade à qual se destina. Ele não se restringe somente às tarefas de delineamento do conteúdo instrucional, mas busca o desenvolvimento de habilidades cognitivas, afetivas e psicomotoras. 

Os Projetos Pedagógicos dos Cursos da Bahiana (PPCs) expressam o trabalho interdisciplinar desenvolvido pela escola, pelos professores e alunos nas atividades de ensino, assistência, pesquisa e extensão, conduzindo à formação de um profissional competente e consciente de seu papel social.

Eles consistem em um documento de orientação acadêmica onde constam, entre outros elementos: conhecimentos e saberes considerados necessários à formação das competências estabelecidas a partir do perfil do egresso; estrutura e conteúdo curricular; ementários; bibliografias básica e complementar; estratégias de ensino; docentes, recursos materiais, serviços administrativos, serviços de laboratórios e infraestrutura de apoio ao pleno funcionamento do curso. 

A constante adequação e renovação curricular são garantidas pela atuação do Núcleo Docente Estruturante dos cursos, em consonância com as representações docentes e discentes dos Conselhos de Série, dos Núcleos Curriculares, dos Conselhos de Integração Curricular, assim como das avaliações institucionais.

Objetivo dos Cursos

Objetivo Geral

Formar profissionais de saúde centrados em valores, atitudes, competências e habilidades com ênfase nos princípios éticos, humanitários e democráticos para atender às necessidades de saúde da sociedade. 

Objetivos específicos

• Assumir a pedagogia interativa como suporte para o trabalho de reconstrução coletiva do currículo dos cursos;

• Repensar a prática educativo-pedagógica da Escola, face às transformações contemporâneas;

• Comprometer-se com a qualidade de uma formação coerente com as exigências da realidade sociocultural;

• Refletir sobre uma contribuição compartilhada em favor de modelos de atenção à saúde, que contemplem propósitos e encaminhamentos de ordem psicológica, social, cultural e relacional.

Perfil do Profissional

Espera-se do egresso comportamento e postura orientados por valores éticos, humanitários e democráticos, evidenciados por atitudes solidárias em todos os momentos e procedimentos profissionais, senso de responsabilidade nas ações e decisões do cotidiano, respeito e compromisso com a vida, formação/instrumentalização técnico-científica e tecnológica, além de capacidade para realizar ações em equipe que possibilitem situações profissionais competentes na área e subáreas da saúde.

Nessa perspectiva, destaca-se a inter-relação/intercruzamento entre os saberes, os agentes educativos-professores e as condições institucionais, sobressaindo-se as atitudes, competências e habilidades como elementos de incorporação indispensáveis à formação.

Esse perfil deverá ser marcado por:

• Formação humanística e visão global que o habilite a compreender o meio social em que está inserido, em seus aspectos político, econômico, humano e cultural, sendo capaz de tomar decisões em um mundo diversificado e interdependente, centrando-se em valores éticos como justiça, solidariedade, integridade, responsabilidade social e profissional;

• Formação técnica, científica e tecnológica para atuar de forma competente, desenvolvendo, em sua prática profissional, atividades específicas em consonância com as demandas locais, regionais e nacionais;

• Capacidade de entender a dimensão conceitual de uma economia globalizada e sua função nas relações dessa economia.

Para atingi-lo, todos os professores e coordenadores envolvidos no processo de ensino e aprendizagem devem estar atentos às Diretrizes Curriculares (CNE/MEC), comprometendo-se para que, ao integralizar seu curso de formação na IES, o profissional esteja apto a atuar em diferentes cenários na área de saúde, nos setores públicos e privados, consciente de suas responsabilidades e do seu compromisso social. 

Recursos Didáticos e Metodológicos

Os princípios metodológicos adotados são interativos, na busca de autonomia intelectual, pois o homem é compreendido como um ser ativo e de relações. Assim, o papel do docente é o de mediador do processo ensino-aprendizagem e a ação de ensinar é definida na relação com a ação de aprender. Eles possibilitam uma trajetória de autoaprendizagem mediada que incentiva a autodeterminação, a iniciativa e o respeito ao outro, a cooperação e a solidariedade, por meio de uma educação para a compreensão do mundo, do outro e de si mesmo.  

Para tanto, o processo ensino-aprendizagem utiliza metodologias ativas, entre as quais se destacam: a ABP (Aprendizagem Baseada em Problemas) e o TBL (Team Based Learning), atividades práticas em campo e laboratórios de ensino, ações interprofissionais, avaliações e clínicas estruturadas (OSCE) e miniavaliação clínica (Mini-Cex).

A aprendizagem significativa, baseada na problematização e na contextualização das práticas de formação, é o elemento central das graduações oferecidas pela Escola, na busca de maior motivação para o aprendizado, do estímulo ao desenvolvimento do raciocínio, da estruturação do conhecimento em contexto, do trabalho em equipe e do desenvolvimento de habilidades de autoaprendizagem.  

Além disso, o desenvolvimento de ferramentas digitais possibilita a intensificação da utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), o acesso remoto aos Periódicos CAPES e a participação dos alunos de determinados componentes curriculares, nos denominados Grupos de Interesse Especial (SIGs), da RUTE - Rede de Telemedicina. 

A educação interprofissional é desenvolvida nos componentes curriculares comuns aos cursos de graduação e atividades extensionistas e curriculares intercursos, em especial o componente Prática Interprofissional em Saúde. Para que isso aconteça, é imprescindível: 

• Uma prática contextualizada, como imperativo de aprendizagem significativa e efetiva;

• Utilização de procedimentos metodológicos emancipatórios, indispensáveis ao exercício de tomada de decisões;

• Reforço à interação precoce com a realidade e seus cenários diversificados;

• Privilégio à abordagem por eixos temáticos em detrimento de conteúdos disciplinares isolados;

• Exercícios em rede de conhecimento interdisciplinares.

Voltar

Unidade Acadêmica Brotas

Av. Dom João VI, nº 275, Brotas.
CEP: 40290-000
tel.: (71) 3276 8200
fax.: (71) 3276 8202

Unidade Acadêmica Cabula

Rua Silveira Martins, nº 3386, Cabula
CEP: 41150-100
tel.: (71) 3257 8200
fax.: (71) 3257 8230

Coordenadoria Geral

Av. Dom João VI, nº 274, Brotas.
CEP: 40285-001
tel.: (71) 2101 1900
fax.: (71) 3356 1936