Notícias

Bahiana é a melhor empresa para se trabalhar da Bahia

Instituição conquista 1º lugar no GPTW 2018.
03/06/2019


Bahiana é a melhor empresa para se trabalhar da Bahia

Instituição conquista 1º lugar no GPTW 2018.

Na noite que antecedeu o seu aniversário de 67 anos, a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública recebeu um presente mais que especial, ficando em 1º lugar no Prêmio Melhores Empresas Para Se Trabalhar, dentro do ranking das grandes empresas (com mais de mil funcionários). A premiação aconteceu na última quinta-feira, 30 de maio, no Congrats Hall, e contemplou empresas dos setores de educação e treinamento, produção e manufaturas, saúde, transporte e varejo, tecnologia da informação, finanças e seguros.

Esse é o sexto ano consecutivo que a Bahiana é reconhecida como um bom lugar para se trabalhar, figurando entre as cinco melhores empresas na Bahia nesse requisito. Os dados coletados da premiação são referentes a 2018. A Bahiana foi representada pela coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas, Luiza Ribeiro, e pela gestora da Gerência Estratégica de Pessoas e Aprendizado (GEPAP), Telma Bastos. Também estiveram presentes colaboradores e docentes da instituição.

Ficaram em segundo, terceiro e quarto lugares as empresas Atento Bahia, Dínamo Engenharia e G Barbosa Bahia. Segundo a representante da GPTW, Amanda Souza, em depoimento concedido ao Jornal Correio, os homens ainda assumem o papel de destaque na liderança das organizações. Ela mencionou como aspectos que mais contribuem para a permanência dos funcionários em uma empresa: as oportunidades de crescimento e a qualidade de vida. “Pessoas felizes tendem a ser mais produtivas”, reforçou ela, que também destacou a necessidade de haver um equilíbrio na presença feminina nas organizações.
 


Avaliação GPTW
A avaliação do GPTW é dividida em dois momentos. Inicialmente, é realizada uma pesquisa com os colaboradores, que tem peso de 67%. A segunda parte consiste em uma avaliação das práticas culturais de cada empresa, que equivale a 33% de todo o estudo. Autoridade mundial no quesito Ambiente de trabalho, o GPTW considera para o seu veredito o clima organizacional, os comentários dos funcionários, as práticas culturais das organizações e da gestão de pessoas. Dentre os critérios avaliados este ano estão: a qualidade de vida, a perspectiva de crescimento e o relacionamento.

Na pesquisa GPTW 2018, foram encaminhados 1.000 (mil) formulários de pesquisa, via e-mail, para os colaboradores, que responderam de forma anônima e sem obrigatoriedade. Foram respondidos 746 formulários, de onde foram originados 957 comentários. Dessa forma, a pesquisa revelou um índice de 89% de satisfação. Os itens com maior pontuação foram: "respeito", "orgulho" e "credibilidade", com uma média de 90%.

Benefícios
Telma Bastos intui que esse seja o resultado de políticas institucionais implantadas nos últimos anos. Ela explica que, no final de 2017, foram oferecidos benefícios que valorizam o bem-estar da família. Entre eles, a possibilidade de realizar a redução de carga horária de trabalho para mães que tenham retornado da licença-maternidade, durante o primeiro ano de vida do bebê, tendo sido autorizada por essa colaboradora a redução do seu salário. Outro benefício é a não compensação dos recessos para mães com filhos até 2 anos de idade. "Temos um quadro em que 66% dos colaboradores são mulheres em idade fértil, então, benefícios como esses atingem grande parte dos nossos funcionários". Para os homens, a licença-paternidade foi ampliada de 5 dias, como determina a lei, para 15 dias. "Entendemos que este é um momento muito difícil tanto para a mãe quanto para o pai e a própria criança", explica Telma. Para o casal, a instituição criou o Bahiana de Mel, onde há a ampliação da licença de lua de mel para cinco dias úteis.

 
      


Telma esclarece que essas iniciativas são fruto da escuta que é feita nos diversos setores da instituição: "Quando ouvimos uma dor, temos que ter em mente que esse problema não é um caso isolado, que aquela situação pode se aplicar também a outras pessoas, por isso pensamos nesses tipos de benefícios". No ano passado, a instituição substituiu o antigo plano de saúde por um com maior cobertura e amplitude nacional.

"A Bahiana tem como norte para todos dentro da organização o foco nas pessoas. Essa preocupação começa na seleção, quando tentamos identificar nos potenciais candidatos o alinhamento com os nossos valores, com o nosso DNA institucional. Nosso processo seletivo também se diferencia porque ele é formativo, o que permite um ambiente onde todos os envolvidos aprendem dentro do processo", declarou Telma Bastos, gestora da GEPAP da Bahiana.

Para Luiza Ribeiro, coordenadora de Desenvolvimento de Pessoas da Bahiana, alguns pontos levaram a Bahiana ao primeiro lugar: “Tivemos a experiência exitosa, a partir de uma visão da nossa GEPAP de usar o GPTW como um instrumento de monitoramento de clima, ou seja, perceber como os nossos colaboradores se sentem na Bahiana e, a partir daí, identificar quais  práticas estávamos acertando fazer e quais precisavam ser criadas para melhorar o ambiente e o bem-estar do nosso colaborador na Bahiana.”

 
      


Outro fator importante apontado por Luiza Ribeiro é o fato de a instituição agir com coerência entre o que prega e o que faz: “Quando uma instituição trabalha de forma coerente, ou seja, quando ela faz o que ela propõe, isso gera nas pessoas uma confiança enorme e traz parceria, colaboração e cumplicidade... E a Bahiana é feita disso. Tudo isso tem a ver com afeto, competência e profissionalismo. Um terceiro ponto que nos levou a essa premiação foi a persistência de continuarmos sempre com o desejo de melhorar e de fazer a Bahiana existir por mais 67 anos.”

A premiação chegou juntamente com o aniversário da instituição, celebrado no dia 31 de maio. Ribeiro destaca que a Bahiana está cada dia mais viva e renovada. “Para se renovar, a Bahiana precisa estar conectada com o que está acontecendo no mundo, com as mudanças de comportamento na sociedade, com os anseios das pessoas, aliando a isso, com os valores da instituição. O GPTW é um meio de reflexão e síntese ideal para isso. Conquistamos, com muita alegria, o nosso 1º lugar, que tem grande valor para a gente, porque é o atestado dos nossos colaboradores dizendo para a gente que eles estão bem, sugerindo para sermos criativos, para fazer essa Bahiana viva e afetiva como ela é”, finaliza.


Campus Brotas

Av. Dom João VI, nº 275, Brotas.
CEP: 40290-000
tel.: (71) 3276 8200
fax.: (71) 3276 8202

Campus Cabula

Rua Silveira Martins, nº 3386, Cabula
CEP: 41150-100
tel.: (71) 3257 8200
fax.: (71) 3257 8230

Coordenadoria Geral

Av. Dom João VI, nº 274, Brotas.
CEP: 40285-001
tel.: (71) 2101 1900
fax.: (71) 3356 1936